Caminhos de Minas – Autorizado projeto para obras em Sete Lagoas e região

Deputado Duílio (à direita) se reúne com o diretor do DER, José Élcio

Post to Twitter Post to Facebook

Valor estimado para extensão da Norte/Sul é de 30,5 milhões de reais

Foram anunciadas, esta semana, pelo Governador Anastasia, na Cidade Administrativa, a autorização de projetos e licitação de obras do programa Caminhos de Minas. Entre as regiões a serem contempladas está Sete Lagoas, já na primeira etapa, graças ao empenho do deputado sete-lagoano, Duílio de Castro (PMN). Foi autorizada a licitação da obra para a extensão de 3,3 km da avenida Norte/Sul, chegando até as proximidades da Iveco e interligando com a Perimetral, o que facilitará o escoamento de produtos da região. A obra inclui pavimentação e construção de quatro viadutos, sendo um investimento na ordem de 30,5 milhões de reais.

Também foi autorizada a licitação de projeto, na ordem de 1 milhão e 350 mil para a duplicação da estrada entre Funilândia e Prudente de Morais e a construção da estrada entre Sete Lagoas e Funilândia, que serão executadas também na etapa inicial do programa, resultado do esforço do parlamentar junto ao Governo de Minas. As obras destas duas estradas somarão um investimento de aproximadamente 90 milhões de reais e são de grande importância para a região. Está incluída ainda na primeira etapa do programa a pavimentação da estrada que liga Papagaios a Pitangui.

Estas obras são reivindicações antigas da população destas cidades e significam importante conquista para os moradores da nossa região. Continuaremos intercedendo junto ao Governo para que outros trechos sejam pavimentados nas próximas etapas do Caminhos de Minas”, destacou o deputado. Duílio esteve em reunião, nesta quinta-feira, 9, com o diretor-geral do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), José Élcio Monteze, quando houve confirmação dos valores referentes à licitação e ao projeto para as obras reivindicadas pelo parlamentar. O Programa Caminhos de Minas é um grande passo para promover o desenvolvimento e diminuir as desigualdades socioeconômicas em todas as regiões do Estado, além de encurtar distâncias e reduzir o tempo de viagem.

Você pode deixar uma resposta, ou trackback de seu próprio site.

Comente